A Dasa, líder em medicina diagnóstica no Brasil, atuou em diversas frentes no 52º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial – CBPC/ML.

Foram 19 palestrantes que participaram de mais de 30 debates durante os dias do Congresso, realizado de 24 a 28/09. Além disso, o stand do Alvaro Apoio – laboratório de apoio da Dasa -, contou com uma rica programação de aulas e um espaço interativo, em que era possível conhecer as inovações do laboratório por meio de um vídeo 360º dentro de uma cápsula imersiva.

 

Dasa e Alvaro no CBPC/ML
Cabine de inovação do stand do Alvaro Apoio no CBPC/ML
Foto: Ângela Schwartz

 

 

Gustavo Campana, diretor médico de análises clínicas da Dasa e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial-SBPC/ML, coordenou o debate “Clínica Laboratorial do Século XXI”.

De acordo com Campana, a medicina diagnóstica está em uma fase de transição. Com a evolução da medicina genômica e a individualização dos tratamentos, avançaremos para uma nova forma de lidar com a saúde. Ao invés de procurar o médico quando estivermos doentes, passaremos a antecipar a manifestação das doenças e tratá-las deforma precoce e preventiva.

Outra mudança importante em curso, de acordo com o especialista, é o acesso a informação de qualidade sobre saúde.

“É nossa responsabilidade, como maior empresa de medicina diagnóstica no país, transferir informação e conhecimento de qualidade para o paciente”. Gustavo Campana

Com o grande volume de informações disponíveis na internet, aumenta-se o risco de falsas informações chegarem até os pacientes. Para Gustavo Campana, os laboratórios precisam se certificar que o paciente receba informações de qualidade.

“Se o paciente procurar informação no Google, queremos que ele encontre informações de confiança gerada por profissionais competentes”. Gustavo Campana

 

Gustavo Campana Dasa CBPC ML
Gustavo Campana durante a palestra Clínica Laboratorial do Século XXI
​​​​​Foto: Ângela Schwartz

 

A pesquisa por informações de saúde na internet já é um hábito consolidado. Os laboratórios e todo o ecossistema de saúde são beneficiados quando a informação de qualidade chega até o paciente. Dentro deste cenário, Campana acredita que iniciativas educativas serão cada vez mais importantes na relação paciente-laboratório.

As aulas e debates sobre tratamentos oncológicos sempre geram grande interesse da comunidade médica. Dois momentos importantes do Congresso abordaram o tema e tiveram participação de médicos da Dasa.

O biólogo José Eduardo Levi, da GeneOne - laboratório de genômica do grupo -, palestrou sobre a transformação que está ocorrendo por conta do maior acesso aos exames genéticos. O médico lembrou que o sequenciamento do DNA passou a ser automatizado por volta dos anos 90. Desde então, os exames genéticos ficaram mais acessíveis, o que faz com que os diagnósticos sejam mais completos, individualizados e precisos. 

Confira aqui mais informações sobre os tratamentos genéticos modernos.

 

José Eduardo Levi Dasa CBPC ML SBPC
José Eduardo Levi durante o debate Sequenciamento de Nova Geração
Foto: Ângela Schwartz

 

A biópsia líquida foi tema da palestra de outro especialista da área de genômica da Dasa, o patologista Cristovam Scapulatempo Neto.

“Para um diagnóstico confiável, para o câncer de pulmão por exemplo, deve-se levar em conta as diversas mutações que se manifestam. A biópsia líquida gera o maior número de informações detalhadas dessas variantes”. Cristovam Scapulatempo Neto

Cristovam enfatizou o potencial da técnica e citou como ela pode ser decisiva no pós-operatório, para antever o retorno da manifestação do câncer, e até para prever a probabilidade de rejeição no transplante de órgãos.

 

Cristovam Scapulatempo Neto Dasa CBPC ML SBPC
Cristovam Scapulatempo Neto na palestra Biópsia líquida - Conceitos e aplicações
Foto: Ângela Schwartz

 

 

Durante os 5 dias de evento, em 8 salas com palestras e debates acontecendo deforma simultânea, o Congresso gerou significativa troca de informações entre os principais especialistas do país. Certamente, foi um dos principais momentos para o setor em 2018.

Tags
  • congresso
  • patologia
  • biópsia líquida
  • DNA
  • laboratórios
  • SBPC/ML