Uma nova tecnologia ganhou a mídia por conta do crescimento dos investimentos em criptomoedas. Mas afinal, o que é Blockchain e como a medicina pode se beneficiar?

A área da saúde também está enxergando uma oportunidade para garantir a segurança de dados entre médico e paciente, corpo clínico e planos de saúde e outras relações dentro deste cenário. Isso porque, hoje, dados sobre a saúde são monitorados a partir de inúmeras fontes, como wearables, testes genéticos, exames, aplicativos de bem-estar, e a lista continua.

 

Como funciona?

 

O termo ganhou o noticiário por conta da ascensão das moedas digitais. A tecnologia, nesse caso, funciona assim: imagine um livro contábil em que são lançadas informações comerciais. Essas informações estão digitalizadas e são sigilosas, todos querem guarda-las a sete chaves. O que o blockchain faz é espalhar ‘pedaços’ de cada uma dessas informações em computadores ao redor do mundo, tornado praticamente impossível qualquer fraude.

 

Para quem não vive imerso no ambiente digital, pode parecer arriscado. Mas basta notar o interesse de diversas companhias mundiais para se certificar que não é uma inovação de aventureiros.

 

Blockchain e Medicina

 

Tente se lembrar de quantas vezes você já fez um exame? Ou quantos pacientes já atendeu, caso você seja médico ou trabalhe com saúde. Cada vez que um paciente vai a um laboratório ou hospital novos dados sobre a saúde do paciente são gerados. No mundo ideal teríamos um prontuário digital único em que o paciente pode ter todo o seu histórico de exames, enfermidades e demais informações sobre a sua saúde. A tecnologia blockchain pode ajudar no caminho para isso.

 

Alguns exemplos e iniciativas já começam a aparecer. A empresa Britânica Medicalchain atua com o conceito “seja dono da sua saúde”. Ela oferece aos pacientes a tecnologia para armazenar o seu histórico médico e disponibilizar da forma que preferir. Já a Eslovena Iryo, que também oferece a tecnologia para os pacientes, destaca que é possível acessar as informações de qualquer lugar do mundo, tornado viagens e deslocamentos mais seguros para quem precisa de cuidados médicos recorrentes.

 

Um exemplo prático da mudança que presenciaremos: as cadernetas de vacinação que guardamos para nossos filhos ou que estão amareladas no fundo de uma gaveta deixarão de existir. Existem diversas tecnologias que podem permitir esse avanço. O blockchain é a que desperta mais frenesi.

Tags
  • Health
  • Healthtech