O inverno está cada vez mais próximo e as dúvidas sobre como se comporta o novo Coronavírus no frio estão aumentando. Nesse texto iremos explicar se é possível agravar o contágio de COVID-19 durante essa época do ano e dicas de prevenção.  

A disseminação do coronavírus aumenta no inverno?

Um estudo publicado pelo The Centre for Evidence-Based Medicine (CEBM) da Universidade de Oxford, sugere que o vírus pode se disseminar com maior facilidade no tempo frio e seco. 

O estudo mostrou que quando o primeiro caso foi reconhecido, Wuhan, onde a doença se originou, estava passando por sua temporada de inverno (com  temperaturas médias de 1º a 11ºC). Em 21 de março de 2020, a China registrou 81.008 casos de Coronavírus, com 3.255 mortes.

Apesar dos dados obtidos sugerirem que condições de tempo frio e seco facilitam a disseminação do novo Coronavírus, é necessário cautela. Muitos dados emergentes para a COVID-19 ainda precisam ser estudados profundamente. 

 

O calor pode desacelerar a transmissão do coronavírus?

Um estudo realizado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, mostra que em regiões e países onde a temperatura é alta, o novo Coronavírus parece se espalhar mais lentamente.

Os cientistas analisam regiões quentes e frias e como o vírus se comporta. Na Noruega, onde é frio, o número de casos passou de 40 por milhões de habitantes para 120 milhões em uma semana. Já na Austrália, que está no verão, a taxa de contaminação sobe lentamente.

Há poucos estudos sobre como o vírus se comporta em determinados climas, portanto, realizar medidas de prevenção, como higienizar as mãos sempre que possível com água e sabão ou álcool em gel 70% e manter a imunidade em dia, são imprescindíveis.

A chegada do inverno pode agravar o contágio do coronavírus?

O clima frio e seco pode tornar nosso sistema imunológico mais sensível.  

“Quando nossa temperatura do corpo cai em função da temperatura externa, o nosso metabolismo diminui em algumas áreas, entre elas as vias aéreas. A diminuição no metabolismo dificulta que as células de defesa atuem localmente, provocando uma predisposição a infecções. Por isso, junto com o frio vem outras epidemias de viroses.” Explica Raphael Einsfeld, coordenador do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo.

Mesmo não sendo comprovado que o frio agrave o contágio do novo Coronavírus, doenças respiratórias aumentam nessa época do ano e é necessário reforçar a prevenção , principalmente do grupo de risco.

Coronavírus e pneumonia: Sobre o aumento das doenças respiratórias nesta época do ano

Durante o outono e inverno as doenças respiratórias aumentam por diversos fatores, principalmente as causadas por vírus. O presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), Fábio Morato Costa, explica que as alergias respiratórias pioram muito devido às infecções virais frequentes, ao aumento da poluição ambiental, às constantes e bruscas mudanças climáticas, ao ar seco e ao fato de que casacos e cobertores são retirados dos armários depois de muito tempo guardados.

Mas algumas formas de prevenção podem auxiliar nesse momento. “Vivemos cerca de 90% a 98% de nossas vidas dentro de um ambiente fechado, e 40% dentro do quarto. Alguns cuidados que devemos ter: manter padrões de limpeza adequados, combate à umidade, lavar agasalhos e cobertores antes de usar, não deixar animais dentro de casa, retirar dos cômodos livros ou almofadas que acumulem poeira, evitar cigarro no ambiente doméstico e se vacinar contra a gripe” alerta o presidente.

Por isso, é tão necessário respeitar o isolamento social, pois o Coronavírus em jovens e em crianças são assintomáticos, na maioria dos casos. Evitar contato, no momento, é crucial para diminuir os riscos de contaminação.

Doenças, como pneumonia, bronquite, asma e outras que causam falta de ar necessitam de auxílio médico urgente.

Clima frio e coronavírus: dicas de prevenção para o inverno

Como o sistema imunológico pode ficar mais fraco durante o período de inverno, algumas dicas de proteção podem auxiliar:

  • Se hidratar corretamente durante o dia;

  • Manter uma dieta balanceada, rica em proteínas e sais minerais;

  • Evitar alimentos que não possuem valor nutricional, como fast-foods;

  • Manter os ambientes de casa e trabalho sempre arejados;

  • Se agasalhar bem antes de sair de casa.

 

 

Fonte: Saúde Abril, São Camilo e IFF Fiocruz

Tags