O Plano São Paulo foi apresentado pelo Governador João Dória , na quarta-feira (27/05), e tem como objetivo retomar atividades dos setores produtivos a partir de 1º de junho, em 17 regiões do Estado, sem ser necessário adotar o lockdown.

O que é o Plano São Paulo?

O Plano São Paulo é a estratégia do Governo do Estado de São Paulo para controlar a COVID-19, e consiste na reabertura gradual de setores econômicos, dividido em cinco fases:

- Fase 1 (vermelha) Alerta Máximo: fase de contaminação, com liberação apenas para serviços essenciais

- Fase 2 (laranja) Controle: fase de atenção, com eventuais liberações

- Fase 3 (amarela) Flexibilização: fase controlada, com maior liberação de atividades

- Fase 4 (verde) Abertura parcial: fase decrescente, com menores restrições

- Fase 5 (azul) Normal controlado: fase de controle da doença, liberação de todas as atividades com protocolos

 

As fases serão determinadas de acordo com os seguintes critérios:

O que muda com a nova fase do Plano São Paulo?

A partir de 1º de junho, a flexibilização das regras de isolamento social serão ajustadas de acordo com o grau de contaminação das cidades e regiões do Estado, seguindo as cinco fases.

Cada região do Estado irá se enquadrar em uma fase, de acordo com seus indicadores, e deverá seguir os protocolos sanitários do Plano São Paulo para permitir a retomada de comércios e serviços não essenciais. As diretrizes vão regular o atendimento presencial e o fluxo de clientes, funcionários e colaboradores em 15 setores produtivos e seus respectivos subsetores.

As normas padronizam níveis de distanciamento social, higiene pessoal, limpeza e higienização de ambientes, comunicação e monitoramento das condições de saúde de trabalhadores .

Como será a retomada das atividades em SP?

A retomada das atividades no Estado será realizada em fases graduais.

Na imagem abaixo disponibilizada pelo Governo de São Paulo, vemos as atividades que receberão flexibilização e as atividades transversais que receberão faseamento próprio:

Com as mudanças no Plano São Paulo, como ficará a quarentena na cidade?

A quarentena segue normalmente até o dia 31 de maio. Após esse período,o isolamento social na capital será mantido por mais 15 dias, período em que dois pré-requisitos básicos vão guiar a Prefeitura até a assinatura de um pacto de abertura com as associações setoriais. São eles:

1) os setores econômicos precisam apresentar protocolos de saúde, higiene, de testagem, regras de autorregulação, regras para fiscalização, política de comunicação destas regras e proteção aos consumidores e funcionários.

2) os protocolos apresentados devem ser validados pela Vigilância Sanitária.

Os setores que podem apresentar as propostas à Prefeitura são: atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, comércios, escritórios e shopping centers.

 

Quais estabelecimentos serão abertos com a nova fase do Plano SP?

Os estabelecimentos deverão seguir as orientações de cada fase, de acordo com a classificação do município onde está estabelecido.

O Governo de São Paulo afirma que o isolamento social ainda é a maneira mais eficaz de prevenção enquanto não possui uma vacina para Coronavírus.

 

Fontes: Governo do Estado de São Paulo e PDF/p>

Tags
  • flexibilização
  • isolamento social
  • coronavirus
  • quarentena