Especialistas e líderes do setor debatem os desafios e oportunidades de uma atenção à saúde mais coordenada, integrada e eficiente durante a 6ª edição do Healthcare Innovation Show

Uma pauta que não poderia ser cancelada em decorrência do isolamento social é a da Inovação em Saúde. Dessa forma, a 6ª edição do Healthcare Innovation Show, um dos maiores eventos do setor, reuniu entre os dias 24, 25 e 26 de setembro mais de 3 mil profissionais e 160 palestrantes em um ambiente totalmente virtual. Dentre os conteúdos de destaque, o palco Conexão Dasa trouxe especialistas e líderes da Saúde para discutir questões práticas da atual pandemia, as transformações que se intensificaram e as que entraram em curso. 

“Vivemos um dos mais duros traumas da humanidade. Mas não tenho dúvida que evoluímos enquanto sociedade e em nossa capacidade de inovar”, afirmou Emerson Gasparetto, Chief Medical Officer (CMO) da rede hospitalar Ímpar, durante a abertura dos painéis Conexão Dasa.

Ao comentar sobre a atuação do Grupo Dasa frente à crise, Gasparetto destacou o compromisso com a excelência técnica e com a transparência na comunicação como fatores chave para a boa administração no enfrentamento da Covid-19. Alguns exemplos citados foram a agilidade no desenvolvimento dos testes diagnósticos, a priorização do parque laboratorial para os mais de 2 milhões de exames processados até o momento, os avanços e parcerias no uso de algoritmos de Inteligência Artificial e a criação do portal dasa.com.br/coronavirus, que fornece informações sobre a pandemia em tempo real. 

Durante o painel “Testar e vacinar: desafios da condução da pandemia”, Gustavo Campana, que é diretor médico da Dasa, disse acreditar na celeridade e êxito das vacinas que estão sendo desenvolvidas, mas ressaltou a necessidade do cumprimento de todos os protocolos técnico-científicos para as pesquisas clínicas.

“A ciência nunca foi tão exposta como tem sido agora. Quem diria que a população estaria falando abertamente sobre fases 1, 2 e 3 de uma vacina. A sociedade acabou puxando a ciência da academia, popularizando-a - como devia ser desde sempre”, complementou Leonardo Vedolin, Chief Medical Officer da Dasa.

Já no painel “Coordenação do cuidado e engajamento para o melhor desfecho clínico”, discutiu-se sobre a pertinência do momento para a aplicação de uma saúde mais integrada e coordenada entre os elos do setor.

De acordo com a Ana Elisa Siqueira, presidente da GSC Integradora de Saúde, o tema prevenção à saúde ganhou evidência nos últimos meses, abrindo espaço para a disseminação do modelo de Coordenação de Cuidado, que faz o acompanhamento da atenção ao paciente nas esferas primária, secundária e terciária.

Muitos programas foram desenvolvidos ou customizados pela GSC durante a pandemia, com o objetivo de desonerar o sistema de saúde, evitando expor ou internar pacientes de forma desnecessária. Alguns exemplos de iniciativas foram: Pronto Atendimento Digital; monitoramento pós alta do Pronto Socorro; Teleconsultas, incluindo atendimentos psicológicos; entre outras.

“Apesar das dificuldades do momento, os resultados só nos mostram o quanto a coordenação de cuidado é uma ferramenta que apoia a sustentabilidade do sistema e que deve continuar avançando”, destacou Ana Elisa.  

Em uso crescente, a telemedicina foi outro tema de destaque do HIS – tida como fundamental para mitigar os riscos de contágio do Coronavírus, e amplamente defendida pelos participantes que a consideram ferramenta de acesso e inclusão a uma saúde de qualidade.

“Temos altos níveis de satisfação em relação aos atendimentos via telemedicina, que nada mais são do que a medicina sendo praticada por meio de um recurso tecnológico", enfatizou Raquel Imbassahy, Superintendente Médica e de Gestão de Saúde Populacional na SulAmérica.

Apesar das cicatrizes recentes e ainda não curadas, a programação do palco Conexão Dasa foi encerrada com tom de otimismo, tendo evidenciado muitos caminhos e iniciativas para o plano de retomada, assim como um sentimento de propósito revigorado.

“Os aprendizados que tivemos fortalecem a nossa missão de transformar a saúde e a vida das pessoas, olhando desde a prevenção, passando pelo diagnóstico, até o desfecho clínico”, finalizou Gasparetto.

Tags