O que é IgG positivo e IgM negativo nos resultados de sorologia para COVID-19?

Equipe Dasa,
Publicado em:

Você sabe o que significa quando o resultado do exame de sorologia apresenta IgG positivo e IgM negativo?

As Imunoglobulinas IgG e IgM são anticorpos. Elas agem em forma de resposta a antígenos presentes em nosso organismo.

Suspeita ter sido infectado ou está com Coronavírus? Nesse texto respondemos algumas dúvidas frequentes sobre os exames.

Meu exame deu IgG positivo e IgM/IgA negativo: o que isso significa em relação a COVID-19?

Os anticorpos da classe IgA e IgM são conhecidos como anticorpos de fase aguda, pois são os primeiros anticorpos a ser produzidos pelos linfócitos no combate à infecção. Em um segundo momento é que se inicia a produção dos anticorpos de memória, chamados IgG. No caso da COVID-19, tem se percebido que estes anticorpos não estão tão correlacionados com a fase aguda, podendo aparecer tardiamente e durar muitas semanas, ou até não aparecer. Portanto, a presença de um IgM positivo na COVID-19 não é necessariamente indicativo de uma infecção aguda/recente, diferente de outras doenças.

Por causa disso, se o resultado do exame detecta IgG reagente e IgM não-reagente, não é possível dizer há quanto tempo o paciente teve contato com o vírus, sequer se este contato foi recente ou antigo.

Com quanto tempo devo repetir o exame de sorologia para ver se houve mudanças?

O período ideal para realizar o exame sorológico é após o 14º dia do início dos sintomas, pois antes desse período temos uma baixa sensibilidade e uma probabilidade maior de ter um resultado falso-negativo.

Alguns pacientes positivam somente após 21 ou 28 dias do contato com o vírus, portanto em um paciente que se esperava resultado positivo, pode ser repetido após decorrido este tempo. Nem todos os pacientes apresentam soroconversão pelos ensaios atuais – um percentual pequeno de indivíduos permanece com anticorpos não detectáveis mesmo após terem desenvolvido a COVID-19.

Se meu resultado deu positivo para Coronavírus, mas eu não tenho sintomas, sou considerado paciente assintomático?

Sim, se o resultado do exame diagnosticou a COVID-19, mas você não sentiu nenhum indício da doença, pode ser considerado um paciente assintomático.

Confira as principais dúvidas em relação aos resultados do teste para COVID-19:

Fiz teste rápido para COVID-19, deu resultado positivo para IgM e negativo para IgG. Depois de ir a um hospital, fiz teste de coleta de material no nariz e língua e o resultado foi negativo. Hoje refiz o teste rápido e novamente deu IgM reagente e IgG negativo. Isso significa que estou com coronavírus?

Os testes rápidos não possuem o desempenho dos testes sorológicos realizados através da coleta de sangue venoso. Resultados falsos-negativos e falsos-positivos são mais comuns pelos testes rápidos.

A falta de jejum no exame de sorologia pode alterar o resultado de IgM e IgG?

Não, o jejum não é necessário em nenhum tipo de teste para coronavírus.

Não fui infectado e nem tenho sintomas de coronavírus. Através deste exame posso saber se estou imune ao COVID-19?

O exame sorológico indica se o organismo desenvolveu anticorpos para o novo Coronavírus, porém até o momento não há evidências científicas sobre a imunidade adquirida ao Coronavírus (qual é a eficácia e a duração da proteção).

Se IgM e IgG derem positivo, significa necessariamente que estou com COVID-19 ou podem ser outros tipos de vírus?

Nas sorologias, podem acontecer reatividades cruzadas, ou seja, os reagentes do ensaio reconhecerem anticorpos semelhantes mas não específicos. Isso não acontece apenas na COVID-19, mas também em outros testes laboratoriais, por isso é sempre importante um acompanhamento médico, para que os dados laboratoriais sejam interpretados em conjunto com os dados individuais daquele paciente. Um resultado reagente simultaneamente para IgM e IgG é pouco provável que seja falso positivo. Resultados falsos positivos estão mais associados a anticorpos das classes IgA e IgM.

O ensaio de anticorpos totais é uma modalidade de sorologia que apresenta maior sensibilidade combinada a maior especificidade (ou seja, menor risco de reatividade cruzada).

Veja também as relações entre os tipos sanguíneos e o Coronavírus.


Compartilhar


Equipe Dasa

A DASA é a maior rede de saúde integrada do Brasil, com uma rede de medicina diagnóstica, hospitais e uma empresa de gestão em cuidados. Nossos artigos são escritos por médicos especialistas e passam por uma revisão e validação robusta para a melhor qualidade de conteúdo para nossos pacientes e profissionais da saúde.

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação