Nova solução pode ser fundamental para o setor de saúde, pois resolve um problema-chave: como fazer o compartilhamento parcial de dados.

Um grupo de pesquisadores do MIT afirma ter desenvolvido um protocolo de computador que permite mesclar trechos criptografados com outros abertos.

 

Grandes bancos com informação sobre a saúde de pacientes são importantes. Os dados sobre o que tiveram, como reagiram a determinados tratamentos, em que momentos certos sintomas surgiram. Processando estas massas de dados, sistemas de inteligência artificial conseguem descobrir padrões que se repetem e, assim, novos tratamentos possíveis.

 

O problema é como fazer para que médicos e cientistas possam consultar e manipular e processar os bancos de dados uns dos outros sem vazar informação confidencial de cada paciente. O que o sistema do MIT faz é detectar o que é informação desnecessária para a pesquisa e encriptá-la. Usando esta ferramenta, laboratórios farmacêuticos, médicos e cientistas poderão compartilhar livremente seus bancos de dados sem a preocupação com vazamentos. E, assim, acelerar a descoberta de novas drogas.

Tags
  • Compartilhamento de dados
  • inteligência artificial
  • Tratamentos