O governo do Reino Unido anunciou um fundo de 9 milhões de libras (cerca de R$ 45 milhões) para cinco iniciativas na área.

Entre as pesquisas beneficiadas estão aplicativos para celular que monitoram pacientes e alertam médicos para situações de risco, um aparelho para combater apneia noturna e até um sistema portátil de exame de imagem que pode identificar riscos de demência até dez anos antes de surgirem os primeiros sintomas.

 

O ministro da Ciência e Inovação, Chris Skidmore, defendeu o investimento dizendo que é um passo importante para garantir uma vida saudável à população e, ao mesmo tempo, economizar recursos do sistema público de saúde. “Esses avanços em tecnologia em todo o país mostram nossa estratégia industrial em ação ao usar o poder da inovação para atender às necessidades de uma população que está envelhecendo e, ao mesmo tempo, criar empregos altamente qualificados para o futuro”, disse ele.

 

Tecnologia e Saúde: projetos visam cirurgia de cataratas e diabetes

Um dos projetos, desenvolvido pela empresa Ufonia em parceria com a Universidade de Oxford, traz um sistema baseado em inteligência artificial que telefona para o paciente e conversa com ele, fazendo perguntas sobre seu estado de saúde e tabulando as respostas para encaminhar aos médicos. Os testes serão feitos ao longo de seis meses com mil pacientes submetidos a cirurgia de catarata em um dos maiores hospitais do país.

 

Já da Escócia vem um sistema que recebe e avalia informações em tempo real de pacientes com diabetes para identificar o risco de problemas como ataques cardíacos. O próprio sistema faz a tabulação dos dados e alerta os médicos em caso de risco iminente.

Tags
  • Healthtech