Medicina Diagnóstica

O que é Medicina Diagnóstica?

Medicina diagnóstica é o processo de análise de exames laboratoriais e de imagem para identificar uma extensa gama de doenças que uma pessoa pode apresentar ou desenvolver. Cada exame é solicitado a partir dos sintomas relatados por você ou identificados pelo seu médico.

Muitas doenças podem ter sintomas semelhantes. É por isso que a medicina diagnóstica se apoia também na combinação de resultados para definir o tratamento ideal.

Análises clínicas

Os exames de Análises Clínicas são uma das principais ferramentas da medicina preventiva, já que identificam problemas de saúde que podem levar a doenças graves. O check-up anual, recomendado por muitos médicos, é uma bateria de exames de análises clínicas.

O que são análises clínicas

Análises clínicas são o conjunto de testes laboratoriais utilizados para identificar uma doença, acompanhar sua evolução – tanto seu avanço quanto sua desaceleração – e, de acordo com o resultado apresentado, definir o tratamento.

Tipos de exames laboratoriais

Quando analisados por especialistas, os exames laboratoriais são capazes de detectar alterações no organismo dos pacientes, mesmo os assintomáticos, e ajudar os médicos a definir o tratamento mais indicado.

Exames de sangue

  • Ácido úrico
  • Albumina
  • Colesterol
  • Eletrólitos (dosagens de sódio, potássio, cálcio e fósforo)
  • Hemograma
  • Glicemia de jejum
  • PCR (proteína C reativa)
  • PSA
  • Transaminases (TGO e TGP)
  • VHS

Exames de Urina

  • Urina tipo I
  • Urocultura

Exame de fezes

Sobre os profissionais de análises clínicas

Os profissionais de saúde especializados em análises clínicas são técnicos de laboratórios, auxiliares de laboratórios, diretores técnicos e bioquímicos responsáveis pelas análises dos exames descritos acima. Contamos com um time de extrema competência para fazer a melhor gestão e análises dos materiais coletados.

Diagnóstico por imagem

O Diagnóstico por imagem é uma das principais ferramentas da medicina preventiva, pré e pós-operatória para identificar problemas de saúde e indicar a melhor forma de tratá-los.

O que é diagnóstico por imagem?

É a especialidade médica que, a partir de tecnologias específicas e de última geração, consegue reproduzir imagens do interior do corpo humano, tornando possível a identificação e o acompanhamento de doenças. É amplamente utilizada para determinar se tais problemas precisam ou não de intervenção e tratamento cirúrgicos.

Quais são as modalidades de exames de imagem?

Existem quatro tipos de exames de imagens, utilizados em diferentes ocasiões para identificar problemas no corpo. São eles:

  • Radiografia: conhecido popularmente como raio X, é o exame utilizado para mostrar partes internas do corpo, como os ossos e alguns órgãos.
  • Mamografia: é o nome dado à radiografia dos seios, uma das principais ferramentas para a identificação do câncer de mama.
  • Tomografia: a tomografia computadorizada combina múltiplas imagens de raio-x para gerar imagens de alta qualidade dos órgãos internos, capazes de identificar e diagnosticar tumores. Assim como os demais, é um exame não invasivo.
  • Ressonância magnética: é um exame de imagem que não utiliza radiação em seu processo. Dependendo da área a ser analisada, pode levar de minutos a uma hora para ser concluída. A partir da ressonância, são produzidas imagens de ossos, órgãos internos e tecidos do corpo.

Patologia

Patologia clínica é uma área da medicina laboratorial que retira e analisa fluidos e outros materiais dos pacientes para diagnosticar possíveis doenças ou confirmar diagnósticos. Também auxilia a encontrar fatores de risco que podem ser prejudiciais à saúde. A análise dos tecidos sólidos do corpo humano é chamada de biópsia.

Genética

Genética médica ou medicina genômica é a especialidade que, a partir da análise do DNA e do material genético do paciente, consegue identificar doenças congênitas, que podem ou não ser hereditárias, e auxiliar em seu tratamento.

Áreas de atuação

A genética médica pode atuar tanto no diagnóstico precoce e identificação de possíveis doenças congênitas que ainda não apresentaram sintomas como também no mapeamento para definir o mais adequado tratamento para uma condição que já se manifestou.

  • Farmacologia: é a vertente responsável por estudar como os pacientes respondem a medicamentos e tratamentos com base em sua análise genética.
  • Cardiologia: análise de possíveis mutações nos genes que podem levar a doenças congênitas do coração, como arritmias e miocardiopatias.
  • Hematologia: identificação de mutações nas células do sangue que podem levar a doenças crônicas
  • Medicina fetal: exames genéticos que analisam material coletado do bebê ainda no útero, a fim de diagnosticar possíveis doenças que podem ou não ser tratadas antes mesmo do nascimento.
  • Reprodução humana: análise de material reprodutivo, além de procedimentos de reprodução em laboratório, para ajudar casais e pessoas que desejam engravidar.
  • Oncologia: identificação de mutações genéticas que podem causar tumores raros ou que apresentem risco aumentado de desenvolver câncer.
  • Doenças raras e hereditárias: análise de material genético do paciente e da família para diagnosticar precocemente e antever agravamento de casos de doenças que podem ser passadas de geração em geração.
  • Neurologia: mapeamento genético para identificar precocemente doenças degenerativas, progressivas, geralmente familiares, mesmo antes que o paciente apresente algum sintoma.

Aplicações da genética no diagnóstico de doenças

A genética é um dos principais avanços tecnológicos que tem revolucionado a medicina diagnóstica. Através da análise das mutações, é possível antever diversos problemas de saúde que uma pessoa possa vir a ter e iniciar um tratamento precoce que oferece mais qualidade de vida para o paciente.

Principais exames genéticos

  • CGH – array: técnicas de análise cromossômica de alta resolução para ajudar no diagnóstico de quadros clínicos.
  • Endopredict®: análise genética de tecido cancerígeno que ajuda a identificar a possibilidade de recidivas, especialmente no caso de câncer de mama.
  • Exoma: é o exame completo de mapeamento e análise de todas as regiões codificadoras do genoma humano, criado para identificar possíveis variações e mutações que causem doenças.
  • Guardant®: exame de biópsia líquida, feito a partir de uma amostra de sangue, para identificar alterações genômicas que podem levar ao aparecimento de tumores sólidos.
  • Nipt panorama®: teste pré-natal que analisa o sangue da mãe e o DNA do bebê para rastrear alterações cromossômicas que podem afetar a saúde da criança
  • Pharmone: é o teste farmacogenômico de alta precisão que indica, com base em análise de DNA e perfil metabólico, qual o medicamento mais adequado para o tratamento de depressão de cada paciente.
  • PGTA: exame de medicina fetal que pode mapear alterações genéticas em embriões.

Por que buscar um diagnóstico genético?

Buscar um diagnóstico genético para doenças, mesmo antes de elas se manifestarem, é um dos principais aliados da medicina preventiva. Identificar possíveis problemas de saúde que podem ainda não ter se manifestado aumenta a chance de eficácia de muitos tratamentos.

Ficou com alguma dúvida? Entre em Contato pelo e-mail: