vacina da gripe e vacina covid-19

Vacina da gripe e Vacina COVID-19: tire suas dúvidas

Dra Maria Isabel de Moraes Pinto , Dra Maria Isabel de Moraes Pinto
Publicado em:

Junho é o mês em que a vacina da gripe e a vacina da Covid-19 se encontram no calendário de alguns grupos. Embora pouco mais de 10% da população brasileira tenha sido vacinada contra o coronavírus até o início do mês, a compra de insumos para a produção da CoronaVac continua. Além disso, também em junho chegaram 2,4 milhões de doses da vacina da Pfizer. 

No entanto, a temporada outono-inverno faz com que doenças respiratórias, como a gripe, surjam com mais força. Por isso mesmo, grupos contemplados pelo SUS devem aproveitar a oportunidade para se vacinar gratuitamente. Mas como a vacina Covid-19 se relaciona com a da gripe? É necessário abrir mão de um imunizante? A vacina contra gripe também protege contra Covid? Encontre as respostas para essas e outras dúvidas.

Diferenças entre a vacina da gripe e as vacinas da Covid-19

Existem várias diferenças e particularidades que devemos levar em conta quando pensamos na vacina da gripe e nas da Covid:

Grupo prioritário

No Brasil, a vacinação contra Covid — doença que acomete prioritariamente pessoas de mais idade — tem sido decrescente: começou pelos mais idosos e está chegando na fase adulta. Agora também são contemplados cidadãos com comorbidades, como hipertensos, diabéticos e pessoas com deficiência. Para receber a vacina é preciso levar uma comprovação sobre essa comorbidade. 

Uma situação ainda pendente de verificação é a gestação. Apenas a CoronaVac e a vacina da Pfizer são liberadas a elas. A vacinação também só está permitida para quem tem mais de 18 anos.


Administração e eficácia

O esquema para as 3 vacinas disponíveis (CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer) tem 2 doses: 

  • CoronaVac: 21 a 28 dias entre uma dose e outra;
  • Oxford/AstraZeneca e Pfizer: 3 meses entre uma dose e outra. 


Já a eficácia varia nas diferentes vacinas:

  • Pfizer é acima de 95% para todas as variantes de coronavírus;
  • Oxford/AstraZeneca: varia de 70 a 90%;
  • CoronaVac: eficácia de 50% de modo geral, 70% para os quadros moderados e próxima a 100% nos casos graves.


Eventos adversos

Os eventos adversos são, de maneira geral, não muito intensos: dor no local da aplicação, um pouco de mal-estar e cefaleia (dor de cabeça), que devem cessar no prazo de até 2 dias. Existem outros eventos mais graves, mas são muito raros.


Janela de imunização

É o termo utilizado pelos especialistas para se referir ao tempo entre as duas doses mais 14 dias após a segunda aplicação. O indivíduo sempre deve tomar as duas doses da vacina e ter muito cuidado durante esse tempo, pois os anticorpos ainda estão sendo produzidos. 

A vacina da gripe fornece alguma proteção contra o coronavírus?

Existem alguns estudos sobre o assunto, mas todos são retrospectivos, ou seja, pesquisavam pessoas que tinham sido vacinadas contra gripe para saber se elas, comparadas às que não se vacinaram, tinham mais ou menos casos graves de coronavírus.

Portanto, é um desenho de estudo frágil, que não permite conclusões definitivas. O mais importante é saber que a vacina da gripe protege contra a gripe, e a do coronavírus, contra o coronavírus.

vacina covid e vacina da gripe infográfico


Qual vacina tomar primeiro?

Como existe uma fila de vacinação para a Covid, é importante se vacinar primeiro contra ela e, depois, contra a gripe. O calendário de vacinação contra a gripe, aliás, foi feito justamente para que o grupo de idosos seguisse essa ordem. 

Já o grupo formado por crianças, profissionais de saúde e gestantes, diferentemente do que costuma ocorrer todos os anos, foi vacinado antes dos idosos, justamente para não comprometer a vacinação contra a Covid.

É fundamental prestar atenção à campanha de vacina da gripe para não perder a chance de imunização, caso esteja em um dos grupos prioritários.


Qual o intervalo necessário entre a vacina da gripe e a vacina do coronavírus?

Como ainda não há dados sobre a possível interação entre as duas vacinas, é importante manter uma boa janela para evitar imprevistos. Portanto, o indivíduo não deve tomar nenhuma vacina nem 14 dias antes, nem 14 dias depois de cada uma das doses de vacina COVID. Quando completar as duas doses, precisa esperar 14 dias e, aí sim, tomar a vacina contra gripe.

Esquema de vacinação contra a gripe

A vacinação contra a gripe é com apenas uma dose. Só há necessidade de uma segunda dose para crianças com menos de 9 anos de idade que nunca tomaram essa vacina antes. Nesse caso, o intervalo entre uma dose e outra será de um mês. A partir daí, é uma dose todos os anos.


Se a pessoa teve coronavírus, quanto tempo deve esperar para tomar outras vacinas?

A pessoa deve esperar pelo menos 30 dias a contar da data do primeiro sintoma que ela teve. Se ela fizer o RT-PCR (teste padrão ouro para descobrir se o indivíduo está infectado ou não) e perceber que está assintomática, o primeiro dia considerado será aquele em que o exame foi feito. Depois de 30 dias, poderá tomar qualquer vacina, incluindo a da gripe.

É preciso considerar que esse prazo só é válido se a pessoa estiver totalmente recuperada, pois alguns casos de Covid se estendem bastante. Portanto, a vacina só pode ser tomada por quem estiver completamente restabelecido.


Quais grupos devem ser contemplados na vacina da gripe pelo SUS?

Crianças a partir de 6 meses e com menos de 6 anos, gestantes e puérperas com até 45 dias pós-parto, pessoas sem comorbidades a partir dos 55 anos, profissionais de saúde e pessoas com comorbidades (com imunodeficiência, diabetes, transplantados ou que fizeram transplante de células-tronco hematopoiéticas). 

A diferença entre os grupos prioritários de cada vacina é que a vacina contra gripe contempla crianças, gestantes e puérperas. Como visto, no caso da vacinação para Covid, só estão liberadas gestantes e apenas para as doses da Pfizer e da CoronaVac.

Confira no infográfico abaixo as 5 perguntas sobre a vacina do coronavírus e vacina da gripe que você deve saber:

clique aqui para saber mais sobre a vacina da gripe e vacina covid-19

Compartilhar


Dra Maria Isabel de Moraes Pinto

Dra Maria Isabel de Moraes Pinto

Médica consultora em vacinas da DASA. Infectopediatria, Professora Livre Docente da Universidade Federal de São Paulo,
São Paulo / SP - CRM: 51.680

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação