Ansiedade na quarentena: guia de sobrevivência para manter a saúde mental durante a pandemia

Equipe Dasa,
Publicado em:

A ansiedade na quarentena tem sido uma grande preocupação desde o início da quarentena em meio à pandemia do coronavírus. Desde que o isolamento social foi implementado, como medida preventiva contra a nova doença, tivemos que nos adaptar a novos comportamentos e rotinas. Diante de tantas mudanças, é normal que o nosso corpo e nossa mente sintam esse impacto.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivem com o transtorno. Com a pandemia, esses sintomas podem ser evidenciados, por isso é importante aprender como lidar com seus efeitos.

O que é ansiedade e quais os sintomas?

A ansiedade é uma reação natural do corpo humano, que consiste nos sentimentos de inquietação, agitação, preocupação ou estresse.

É normal sentir-se ansioso ao realizar atividades normais do dia a dia, como uma entrevista de emprego, uma prova difícil, uma viagem, ir à um evento importante etc.

Nem sempre a ansiedade é uma doença. Deve-se atentar quando a ansiedade apresenta níveis irregulares, afetando de forma negativa o funcionamento da nossa rotina e podendo desencadear o chamado transtorno de ansiedade, doença psiquiátrica. Nestes casos, é necessário o auxílio de profissionais da área psicológica ou psiquiátrica.

Com a crise mundial do Coronavírus a ansiedade pode aparecer em nosso dia a dia por diversas razões: insegurança em relação ao emprego, angústia por não saber quando tudo isso irá acabar, preocupação com familiares e amigos, mudança da rotina etc.

A ansiedade não afeta apenas nossa mente, mas também nosso corpo e desempenho, e os sintomas comuns são:

  • Nervosismo;
  • Irritabilidade;
  • Tristeza;
  • Angústia;
  • Sofrimento por antecipação;
  • Dificuldade de concentração;
  • Falta de ar;
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Sensação de sufocação;
  • Medo de perder o controle;
  • Coração acelerado;
  • Dores musculares;
  • Preocupações ou medos excessivos;
  • Tontura;
  • Pensamentos pessimistas;
  • Dores de cabeça.

Como saber se você está com ansiedade?

Durante uma crise de ansiedade, é comum sentir angústia, medo, preocupação e inquietação. Isso ocorre pois o corpo descarrega uma quantidade de noradrenalina e adrenalina fora do normal.

Cada pessoa tem seus próprios gatilhos emocionais e diferentes formas de lidar com eles.Crises de ansiedade podem acontecer em qualquer situação e para identificar, que é de fato ansiedade, é preciso observar alguns fatores como, se seu sono sofreu alterações, se você sente constantemente nervosismo sobre o futuro, dificuldade de concentração ou sofre de falta de ar, coração acelerado, sudorese e até náuseas, podem ser sinais de ansiedade.

Caso os sintomas se intensifiquem e se prolonguem de forma anormal, procure um profissional de psicologia, que poderá auxiliar com o melhor tratamento.

A relação da pandemia do Coronavírus com a ansiedade

Por ser um cenário incontrolável e de nível global, não é difícil que todos sintam o impacto e apresentem sinais de ansiedade.

O vice-presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Claudio Martins, disse que é fundamental não perder o contato virtual com amigos e familiares, além de se manter ocupado. E recomenda que as pessoas que trabalham continuem seus projetos em casa sempre que possível. “É importante manter o autocuidado com a alimentação, hidratação e se comunicar por meios eletrônicos. É necessário ocupar a mente com outras coisas e não passar o dia vendo notícias sobre Coronavírus. Não pode ficar concentrado na doença, pois isso pode gerar uma obsessão mental e incapacitar as pessoas de se desenvolverem”, afirmou Martins.

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

Durante uma crise de ansiedade é quando os sentimentos afloram e se manifestam de forma intensa em nosso corpo. Saiba o que fazer para controlar:

Se a ansiedade é com você

Algumas atitudes podem te auxiliar durante uma crise de ansiedade e fazer com que você se acalme:

  1. Respire profundamente: inspirar e expirar o ar vagarosamente é uma mensagem de relaxamento para o nosso cérebro. Esse exercício pode ser feito várias vezes durante o dia para acostumar nosso corpo a lidar com as situações de estresse ou ansiedade.
  2. Faça atividades relaxantes: deite-se e escute uma música que você gosta e te deixe feliz, feche os olhos e desligue-se por um tempo de pensamentos negativos, problemas e trabalho.
  3. Tenha um hobbie: encontre atividades prazerosas, como cozinhar, meditar, aprender um novo idioma, fazer cursos de assuntos que te interessam, fotografar, desenhar, praticar exercícios físicos, entre outros.
  4. Tenha uma rotina: organize seu dia, lembrando-se de reservar o tempo para as atividades obrigatórias, e alguns momentos para as atividades relaxantes e que ajudam a manter sua cabeça no lugar. Você pode colocar seus afazeres em um mural colorido, em uma agenda, em listas, o importante é se organizar com antecedência.
  5. Tenha uma boa noite de sono: uma noite bem dormida pode te ajudar a não ter um dia seguinte estressante. Antes de dormir desligue-se de tecnologias como televisão e celular. Você pode focar na leitura de um livro, escutar músicas relaxantes, pensar em sentimentos ou memórias boas e tomar um chá antes de se deitar.

Se a ansiedade é com alguém próximo a você

Durante uma crise de ansiedade é comum a pessoa se sentir sozinha e com medo. Saiba como auxiliar um membro da família ou amigos quando isso acontece:
1- Esteja disposto a escutar: Às vezes a pessoa quer expor o que está sentindo e pode sentir medo de ser julgada por isso. Transmita segurança, fale que a pessoa pode confiar em você, motive a pessoa a superar esse problema mostrando que ela não está sozinha e se proponha a ajudar da melhor maneira possível.
2- Proponha exercícios respiratórios: Mostre a importância de inspirar e expirar vagarosamente para controlar uma crise de ansiedade. Auxilie a pessoa em inspirar contando até 5, segurar a respiração por 3 segundos e logo após expirar devagar. Peça para repetir o exercício até se sentir mais relaxado.
3- Estimule a busca de um hobbie: Pode acontecer da pessoa ficar muito negativa consigo mesma, aponte qualidades e atividades que essa pessoa goste de fazer.

O que fazer para manter a saúde mental durante a pandemia?

Faça atividades que você goste

Realizar atividades que te dão prazer e te fazem feliz, é uma maneira de tornar o seu dia menos pesado e estressante.

Aproveite para cozinhar algo gostoso, ler um livro, assistir filmes e séries de assuntos que você simpatiza, dançar, praticar exercícios físicos, escrever textos, mudar a decoração um cômodo da sua casa, pintar, desenhar ou realizar qualquer atividade que possa tirar seus pensamentos de coisas negativas e de obrigatoriedades do dia a dia.

Converse com amigos ou familiares

Nesse momento que estamos mais vulneráveis, conversar com amigos e familiares é essencial para manter nossa saúde mental em dia. Fazer coisas que amenizem a saudades pode ser a melhor opção em tempos de COVID-19, algumas dicas são: crie grupos em aplicativos de mensagens, converse e compartilhe vídeos engraçados e faça videochamadas com as pessoas que você gosta.

Faça terapia online para manter a saúde mental em dia

Em 2018, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) liberou a prática de consulta online. A presidente do Conselho e psicóloga Ana Sandra Fernandes, explica que não difere em nada do atendimento presencial e os recursos utilizados são os mesmos.

Em tempos de Coronavírus, o atendimento por chamada de vídeo ou ligação, pode ajudar os pacientes a passarem por essa fase nova e complicada. Processos de adaptação são necessários nesse período, não hesite em procurar ajuda profissional para controlar seus níveis de ansiedade, medos e angústias. Dependendo do caso, tratamentos com medicações são recomendados. Atualmente existem exames capazes de detectar qual o remédio para depressão e ansiedade mais apropriado para determinadas pessoas, por isso é bastante importante um acompanhamento médico.

Devemos ter consciência de que essa fase é passageira e que, mesmo de longe, não estamos sozinhos. É o momento de nos acolhermos e nos ajudarmos. Não guarde seus problemas para você, converse com sua família, seus amigos ou um profissional de saúde.


Compartilhar


Equipe Dasa

A DASA é a maior rede de saúde integrada do Brasil, com uma rede de medicina diagnóstica, hospitais e uma empresa de gestão em cuidados. Nossos artigos são escritos por médicos especialistas e passam por uma revisão e validação robusta para a melhor qualidade de conteúdo para nossos pacientes e profissionais da saúde.

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação