Perda de paladar e olfato: sintomas ou sequelas de coronavírus?

Equipe Dasa,
Publicado em:

No mês de abril, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) estendeu a lista de novos sintomas causados pelo Coronavírus. Dentre eles, a perda de olfato (anostomia) e a perda de paladar (disgeusia).

No texto abaixo, explicamos qual a relação desses sintomas com a COVID-19 e respondemos dúvidas frequentes.

perda de paladar por COVID-19

Perda de olfato e paladar são sintomas de coronavírus?

Sim. Um consórcio científico desenvolvido por especialistas de 43 países analisou 4.039 pesquisas realizadas em pacientes que tiveram contato com o Coronavírus, que mostraram ser possível identificar que esses sintomas estão associados à doença.

Existe perda de olfato ou paladar pela infecção de COVID-19?

Sim, relatos de pacientes que estavam com Coronavírus confirmam que sentiram o desaparecimento repentino do olfato, mesmo sem o nariz estar congestionado, e a consequente perda do paladar.

De acordo com a otorrinolaringologista Maura Neves, do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP), ainda não há evidências sobre o motivo desse sintoma. A hipótese é de que os odores são bloqueados devido ao inchaço no nervo olfatório.

Sequelas do coronavírus: A perda de olfato e paladar é irreversível?

Estudos são realizados diariamente em busca de evidências sobre os sintomas e possíveis sequelas da doença, e até o momento não há sinais de que esses sintomas são irreversíveis. Eles costumam voltar ao normal no prazo de 15 a 60 dias.

Orientações para quem está sem olfato ou paladar:

Os especialistas explicam que a perda do olfato e do paladar ainda estão sendo estudadas e não há recomendações oficiais sobre o que fazer.

Por ser algo desconhecido, o paciente deve ficar atento à evolução desses sintomas e caso eles se agravem, pode ser necessário o auxílio de um profissional de saúde, que saberá oferecer recomendações para amenizar os sintomas.

população com perda de olfato e paladar por causa de COVID-19

Principais perguntas sobre coronavírus e perda de olfato ou paladar

Estudos explicam que a doença pode causar implicações neurológicas e o grupo de risco deve ficar ainda mais atento, pois os sintomas da perda do olfato e paladar são bastante comuns. Abaixo respondemos perguntas frequentes sobre o assunto:

Por quantos dias o sintoma de falta de paladar persiste?

O sintoma se inicia logo no começo da doença e pode persistir até a cura total, ou mais. Pacientes relatam que o tempo de duração pode variar: uns recuperaram seu paladar e olfato após 15 dias, outros após 2 meses e alguns ainda não recuperaram seus sentidos.

Sem paladar e olfato: Estou com sintomas de COVID-19? Quanto tempo dura?

A falta de paladar acontece em 8 de 10 pacientes infectados. Na maioria dos casos, os sintomas persistem entre 20 e 30 dias. Com a recuperação do olfato, consequentemente o paladar volta também.

Dor de cabeça e perda de olfato: pode ser coronavírus?

Sim, dor de cabeça e perda de olfato podem ser sintomas de Coronavírus. Fique atento ao surgimento de outros sintomas e procure orientação médica.

Todos os sintomas de coronavírus passaram, menos a perda de paladar e olfato. O que devo fazer?

A doutora Maura Neves explica que quanto mais tempo durar a perda de olfato, maior a chance de ter havido uma lesão no nervo e não só um inchaço e obstrução da chegada de odores. Se o nervo lesionar, o paciente vai sofrer uma perda de olfato mais duradoura, pois nenhum nervo é capaz de se recuperar em dez dias. Procure orientação médica.

É comum gripe e resfriado deixarem a pessoa sem olfato e paladar?

Sim. A diferença é que nos casos de gripe ou resfriado, há bloqueio das vias aéreas. Já na COVID-19, a perda de olfato não é consequência de uma congestão nasal. Nessa época de frio, é importante sabermos identificar as diferenças entre os vírus.

Estou há 5 dias sem olfato e paladar, é normal?

Sim, se você tem suspeita de infecção pelo novo Coronavírus. A perda de olfato e paladar são sintomas comuns da COVID-19 e ainda não há um tempo determinado de duração destes sintomas.


Compartilhar


Equipe Dasa

A DASA é a maior rede de saúde integrada do Brasil, com uma rede de medicina diagnóstica, hospitais e uma empresa de gestão em cuidados. Nossos artigos são escritos por médicos especialistas e passam por uma revisão e validação robusta para a melhor qualidade de conteúdo para nossos pacientes e profissionais da saúde.

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação