qual máscara é mais eficiente contra covid

Qual a máscara mais segura para se proteger da COVID-19?

Dra. Annelise Correa Wengerkievicz Lopes, Dra. Annelise Correa Wengerkievicz Lopes
Publicado em:

As máscaras se tornaram um item obrigatório e já fazem parte do nosso vestuário há mais de 1 ano. Existem muitos tipos de máscaras e viraram até objetos de desejo na moda, com várias cores e estampas. Mas afinal, todas as máscaras são iguais e seguras?

Qual a finalidade de usar uma máscara?

O novo coronavírus é um vírus respiratório que se espalha muito facilmente e é disseminado principalmente pelos vírus eliminados pelas vias aéreas superiores das pessoas contaminadas, estejam elas com sintomas da doença ou não e sejam eles vacinados ou não. A principal finalidade da máscara é reter partículas virais DENTRO da máscara da pessoa contaminada que está utilizando.

Dependendo da máscara, ela também possui uma eficiência de filtração que protege a pessoa que está utilizando a máscara, impedindo a entrada de partículas virais. Portanto, quando alguém decide não usar a máscara, o principal prejudicado não é ele próprio, mas sim as pessoas que estão no mesmo ambiente que ele. Ou seja, usar máscara é uma atitude de respeito.

Qual a máscara mais segura para se proteger da COVID-19

Quais os modelos de máscara mais seguros contra o coronavírus?

Essa é uma dúvida frequente, principalmente quando falamos sobre as novas variantes do Coronavírus

Existem diversos tipos de máscaras disponíveis no mercado, que variam em composição, eficácia de proteção, preço e finalidade de uso. Confira alguns detalhes para escolher a melhor máscara para você se proteger da melhor forma possível.

Máscara N95 (ou PFF2)

Máscara N95 (ou PFF2) covid

Esta máscara já era tradicionalmente utilizada por profissionais de saúde quando expostos a pacientes com risco de transmissão de doenças respiratórias, como a tuberculose. 

Beatriz Klimeck, antropóloga e doutoranda em Saúde Coletiva na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Ralph Holzmann, mestrando em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), explicam que a N95 é a melhor opção para as pessoas que usam máscara diariamente em ambientes fechados, com pouca ventilação e lugares com maior chance de contágio.

Isso serve para as pessoas que fazem uso de transportes públicos. Holzmann explica a importância de não reutilizar a N95 logo após o uso, mas sim aguardar o período de no mínimo três dias para que seja seguro usá-la novamente.

A máscara N95 é uma máscara mais difícil de vestir e retirar, e isso é mais um ponto de atenção para pessoas não experientes, pois podem se contaminar manuseando a máscara neste momento. Também traz mais resistência para respirar.

Durante a pandemia, as máscaras N95, devem ser priorizadas para os profissionais de saúde para evitar a escassez de suprimentos. Se você necessitar de uma máscara N95/PPF2, na hora de comprar, é extremamente importante que analise se há o selo do Inmetro, número do CA (certificado de aprovação) e menção à proteção contra poeiras, névoas e fumos na embalagem. 

Máscara cirúrgica 

Máscara cirúrgica covid

As máscaras cirúrgicas foram projetadas para serem descartadas logo após o uso. O uso dela é recomendado, pois ela apresenta um nível adequado de proteção contra o Coronavírus.

O CDC indica que o indivíduo se certifique de que a máscara de procedimento médico se ajuste bem ao rosto, sem deixar aberturas laterais, superiores ou inferiores, e cubra completamente o nariz e a boca. Além disso, é importante levar máscaras extras caso a que está utilizando fique suja ou molhada.

Existem máscaras descartáveis que não apresentam a mesma eficiência de filtração das máscaras cirúrgicas (ex. máscaras para procedimentos estéticos), portanto é importante checar na descrição do material se é compatível com o uso em procedimentos de saúde. A eficiência da máscara descartável é ainda melhor quando colocada junto com uma máscara de tecido: vestir primeiro a máscara descartável, com a máscara de tecido por cima dela. Esta estratégia pode ser interessante quando é necessário permanecer em ambiente fechado com outras pessoas, ou em transporte público.

Máscara com três camadas de proteção 

Máscara com três camadas de proteção  covid

As máscaras devem conter no mínimo 2 camadas de tecido. Segundo a Organização Mundial da Saúde, é importante que as máscaras de pano possuam três camadas, sendo:

  1. Uma camada mais interna feita de material hidrofílico (por ex., algodão ou misturas de algodão);
  2. Uma camada mais externa feita de material hidrofóbico (por ex., polipropileno, poliéster ou misturas desses materiais), para limitar a contaminação externa por penetração até o nariz e a boca do usuário;
  3. Uma camada intermediária hidrofóbica feita de material sintético não tecido, como polipropileno, ou uma camada de algodão, para melhorar a filtração ou reter gotículas.

Recomenda-se que sejam lavadas diariamente e jamais sejam compartilhadas com outras pessoas. É importante também analisar se a máscara faz a cobertura adequada do nariz até embaixo do queixo e as laterais do rosto.

Qual o melhor tecido para máscara protetora?

O CDC recomenda a utilização das seguintes máscaras:

  • Máscaras de procedimentos médicos (chamadas de máscaras cirúrgicas ou máscaras faciais descartáveis);
  • Máscaras que se ajustam corretamente (confortavelmente ao redor do nariz e queixo, sem grandes espaços nas laterais do rosto);
  • Máscaras feitas com tecido respirável (como algodão);
  • Máscaras feitas com tecido firmemente entrelaçado (ou seja, tecidos que não deixam a luz passar quando segurados contra uma fonte de luz);
  • Máscaras com duas ou três camadas;
  • Máscaras com bolsos de filtro interno.

Não se recomenda o uso de:

  • Máscaras que não se encaixam corretamente (espaços grandes, muito soltos ou muito apertados);
  • Máscaras feitas de materiais difíceis de respirar (como plástico ou couro);
  • Máscaras feitas de tecido solto ou tricotado, como tecidos que deixam a luz passar;
  • Máscaras feitas de policarbonato;
  • Máscaras com uma camada somente;
  • Máscaras com válvulas de exalação ou respiradouros;
  • Protetores faciais ou óculos de proteção como substitutos das máscaras. 

Máscara M85

A máscara M85, conhecida por ser transparente, é feita com material policarbonato e não é recomendada pelos especialistas. Isso porque não apresenta a vedação adequada para impedir a penetração do vírus.

Raquel Stucchi, infectologista da Unicamp e consultora da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), explica que a M85 tem uma propaganda enganosa de que ela é 85% fechada e 15% aberta, mas o seu material cumpre apenas a função de barreira física, não conferindo proteção suficiente.

Principais cuidados antes de comprar uma máscara de proteção

Na hora de comprar máscaras, é importante avaliar se o material que foi usado para confecção segue as normas dos Órgãos de Saúde, se cabem perfeitamente no seu rosto e, no caso das N95, se possuem selo do Inmetro, comprovando sua originalidade. 

Como utilizar a máscara de forma correta?

Veja o passo a passo de como usar a máscara de forma correta:

  1. Encontre o arame no topo da máscara, coloque-o sobre o nariz, prenda os elásticos atrás das orelhas ou amarre as tiras atrás da cabeça;
  2. Certifique-se que ela cobra o nariz, a boca e o queixo;
  3. Ao usá-la, não encoste na parte da frente da máscara, pois pode estar contaminada;
  4. Para removê-la, tire os elásticos de trás das orelhas ou desamarre as tiras atrás da cabeça. Não toque sobre a máscara, somente nas tiras;
  5. Descarte-a em um cesto de lixo tampado;
  6. Lave as mãos com água e sabão ou álcool em gel 70%;
  7. Se a máscara ficar suja ou úmida, substitua por uma nova;
  8. Nunca reutilize máscaras descartáveis.

Caso seja uma máscara reutilizável, certifique-se de armazená-la corretamente: 

  1. Antes de colocar e tirar a máscara, é necessário higienizar bem as mãos com água e sabão ou álcool em gel 70%;
  2. Retirar a máscara pelos elásticos, evitando o contato das mãos com o tecido;
  3. Sempre que a máscara estiver úmida, ela deve ser trocada e lavada;
  4. Tenha sempre duas máscaras limpas com você, para poder trocá-las sempre que for necessário;
  5. Ao substituir a máscara, guarde a utilizada em uma embalagem plástica, para não contaminar outros objetos, higienizando-a quando possível;
  6. Devem ser descartadas quando apresentarem furos ou desgaste.

Fontes: 

Veja SP. Afinal, qual máscara é mais eficaz contra a Covid-19? Disponível em: https://vejasp.abril.com.br/saude/afinal-qual-mascara-e-mais-eficaz-contra-a-covid-19/
CDC. Guidance for Wearing Masks. Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/prevent-getting-sick/cloth-face-cover-guidance.html


Compartilhar


Dra. Annelise Correa Wengerkievicz Lopes

Dra. Annelise Correa Wengerkievicz Lopes

A dra. Annelise Correa Wengerkievicz lopes é Patologista Clínica, Gerente Médica Executiva da Dasa.

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação