Ressonância magnética: o que é, como é feito e tipos do exame

Entenda o que é ressonância magnética

Dra. Myrna Perez Campagnoli, Dra. Myrna Perez Campagnoli
Publicado em:

A ressonância magnética é um exame de radiologia capaz de reproduzir imagens internas do corpo de forma muito detalhada e com alta resolução. Por isso, o exame é considerado um dos maiores avanços do século. 

Com a ressonância, é possível identificar e diagnosticar diversas doenças e alterações  em vários lugares do corpo humano.

O que é ressonância magnética?

A ressonância magnética é um exame que possibilita analisar doenças neurológicas, ortopédicas, abdominais, cervicais e cardíacas através da imagem. Além disso, o exame pode diagnosticar tumores, coágulos, traumas, doenças degenerativas, infecções, ligamentos rompidos, dentre outras condições médicas.

Como a ressonância magnética é feita?

Para realizar a ressonância magnética, o paciente é posicionado dentro de um aparelho chamado Magneto e deve permanecer imóvel até a conclusão do exame. No procedimento, uma corrente elétrica é passada através desse aparelho para criar um campo magnético temporário no corpo do paciente. As ondas emitidas são enviadas e recebidas por um transmissor na máquina e esses sinais são utilizados para produzir imagens digitais de alta qualidade da área que está sendo avaliada.

Em alguns casos, utiliza-se contraste intravenoso para tornar as imagens ainda mais claras e auxiliar no diagnóstico e diferenciação das estruturas corporais e das possíveis lesões ou doenças  existentes.

Pré-requisitos

Para fazer a ressonância magnética, é necessário estar com os documentos pessoais em mãos no dia, horário e local agendado anteriormente pelo paciente. Além disso, não há outros pré-requisitos relevantes para realizar o exame.

Preparo para o exame

Os preparos para o exame incluem:

  • Evitar comer e beber nas 4 horas que antecedem o exame (principalmente se a área examinada for a região abdominal ou pélvica);
  • Ir ao banheiro antes para que não seja necessário interromper o procedimento;
  • Retirar todos os objetos metálicos do corpo, como brincos, relógio, piercing, pulseiras, anéis e alianças, etc.

Contraindicações

O exame é contraindicado para gestantes e para pessoas que possuem implantes eletrônicos, como marca-passo cardíaco, marca-passo cerebral, clip de aneurisma cerebral, stent, aparelho ortodôntico fixo, pinos, parafusos ou placas no corpo.

Tempo de duração

O tempo dependerá de qual região está sendo examinada. Em determinados locais o procedimento demora apenas alguns minutos, e em outros pode levar até 1h para o exame ser concluído.

Periodicidade do exame

A periodicidade deve ser determinada pelo médico responsável por cada caso, pois varia de acordo com a necessidade de acompanhamento da doença ou tratamento.

Tipos de ressonância

Há muitos tipos de ressonância que avaliam diferentes locais do corpo humano. Veja algumas delas:

Ressonância com contraste

Em alguns casos pode ser necessário o uso de contraste para visualizar melhor a área que está sendo examinada, destacando as estruturas vasculares e os tecidos. 

Esse contraste é seguro e feito à base de gadolínio. Antes de iniciar o procedimento, ele é aplicado por via endovenosa. Em caso de reações alérgicas em procedimentos anteriores lembre-se de informar previamente a equipe que realizará o exame.

Ressonância nuclear magnética

Assim como a tomografia computadorizada, a ressonância nuclear magnética cria imagens de cortes dos órgãos internos, sendo possível visualizá-los de vários ângulos diferentes.

A diferença das duas é que a ressonância nuclear magnética fornece imagens mais detalhadas de algumas estruturas e não tem radiação ionizante. O seu médico poderá avaliar qual exame é mais indicado para o seu caso.

  • Com ela, é possível obter muitas informações, como:valiação da estrutura das articulações e ossos; 
  • Informações sobre a morfologia dos órgãos abdominais; 
  • Análise do sistema nervoso central e a presença de aneurismas e tumores cerebrais e acidentes cerebrovasculares; 
  • Alterações da medula óssea e medula espinhal; 
  • Problemas a nível dos discos intervertebrais; 
  • Estrutura do coração e aorta; 
  • Avaliação da anatomia do crânio e o do sistema nervoso central depois de um traumatismo.

Ressonância da coluna

A ressonância magnética da coluna permite o diagnóstico de diversas doenças como: 

  • hérnias de disco; 
  • espondilose e outras doenças inflamatórias;
  • Tumores benignos ou malignos,
  • Espondilolistese,
  • Fraturas na coluna, 
  • Desvio da coluna vertebral 
  • Estenose de canal vertebral.

Ressonância do crânio

A ressonância magnética do crânio é importante para identificar diversas doenças, como:

  • tumores benignos e malignos; 
  • AVC; 
  • aneurisma; 
  • malformações cerebrais; 
  • Alzheimer; 
  • Parkinson; 
  • esclerose múltipla. 
  • neurofibromatose
  • otites, sinusites e; meningites
  • Traumatismos cranioencefálicos e faciais.

Ressonância lombar

A ressonância magnética da coluna lombar identifica as seguintes condições: 

  • hérnia de disco lombar; 
  • compressão; 
  • artrose lombar; 
  • inflamação no nervo ciático; 
  • espondilolistese; 
  • protrusão discal lombar; 
  • estenose canal vertebral lombar
  • Síndrome da cauda equina.

Como o aparelho de ressonância magnética funciona?

O Magneto é o aparelho que realiza a ressonância magnética.O paciente é orientado a se deitar e permanecer imóvel até a conclusão do exame para uma melhor qualidade das imagens. O aparelho emite ondas de rádio (parecidas com ondas de rádio FM), que são enviadas a um transmissor para se transformarem nas imagens necessárias para a análise.

Quando fazer uma ressonância magnética?

A indicaçao de quando fazer e de quanto em quanto tempo repetir a ressonância magnética é realizada pelo médico responsável por cada caso. Alguns pacientes podem necessitar de acompanhamento constante e outros não.

Onde fazer o exame?

A ressonância magnética está disponível nos laboratórios Dasa! Basta escolher a unidade mais próxima a você e agendar seu exame com segurança e confiabilidade na nossa plataforma Nav.


Tópicos

Compartilhar


Dra. Myrna Perez Campagnoli

Dra. Myrna Perez Campagnoli

Médica endocrinologista e pediatra, possui três especializações: Doenças Metabólicas e Diabetes na Infância, Endocrinologia Pediátrica e do Adolescente e Crescimento e Puberdade, todas pela Universidade Federal de São Paulo. É membro do Corpo Clínico do Hospital Nossa Senhora das Graças e do Centro de Diabetes Curitiba. Além disso, é a médica responsável pelo Setor de Provas Hormonais do Laboratório Frischmann Aisengart – DASA.

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação