6 maneiras de manter a imunidade contra o Coronavírus

Equipe Dasa,
Publicado em:

O sistema imunológico é responsável pela defesa do nosso organismo contra invasores externos, que podem ser bactérias, fungos e vírus.

Quando esse sistema está afetado, as chances de contrair algum desses microrganismos são maiores.

Nesse atual estado de pandemia da COVID-19, é necessário que tenhamos mais cuidado com a nossa imunidade e algumas práticas podem ser essenciais para nos ajudar com isso.

1. Alimentação

Não existe nenhum alimento ou vitamina capaz de combater o novo coronavírus, porém alguns alimentos que ingerimos podem fortalecer o nosso sistema imunológico. O bom funcionamento do sistema imunológico ajuda a combater infecções, mas não dificulta a contaminação em si. Ajudando nosso organismo a se defender da infecção.

Muitas vitaminas e sais minerais exercem ação antiviral e todas podem ser encontradas em alimentos que devem ser prioridade nesse momento.

Dentre estes sais minerais, o infectologista Eduardo Tosta diz em seu artigo que o selênio atua contra o vírus da influenza e coronavírus aviário, e o zinco ajuda na não transmissão do novo coronavírus, SARS-CoV-2.

Os alimentos ricos em selênio são:

  • Castanha do Pará (principal fonte de selênio)
  • Farinha de Trigo
  • Ovo
  • Frango
  • Carne Bovina
  • Feijão
  • Queijo

O Zinco podemos encontrar em:

Ostras e frutos do mar
Carne de todos os tipos, principalmente vermelha
Sementes de abóbora
Amêndoas

Ainda segundo o Doutor Eduardo Tosta, devemos lembrar a importância de consumir alimentos ricos em vitaminas A, B, C, D e E, como:

  • Gengibre
  • Linhaça
  • Aveia
  • Brócolis
  • Soja
  • Mel

É importante ressaltar que estes compostos podem trazer efeitos nocivos para a saúde caso sejam ingeridos em excesso. Busque inseri-los na alimentação, seguindo uma dieta balanceada.

2. Exercício físico

Praticar exercícios físicos auxilia a saúde mental e fortalece a saúde física. É importante ressaltar que, com o isolamento social sendo recomendado, as atividades devem ser realizadas no ambiente residencial. Quando ocorrerem em espaços abertos (como ruas, praças etc.), não devem ser realizadas em grupos e nem promover a interação social.

Algumas opções são ver tutoriais de dança e imitar os movimentos do vídeo, descer e subir escadas, caminhar pelo quintal – o importante é se mexer!

De acordo com o personal trainer Jacinilton Amaral, para os iniciantes o ideal é realizar alongamentos e caminhadas leves pela casa.

Para quem deseja manter o condicionamento físico durante o isolamento, as opções são realizar atividades funcionais, como:

  • Abdominais
  • Polichinelos
  • Pular corda

O personal ressalta a importância de procurar um profissional que possa ver qual atividade física mais se adequa a você.

3. Sono regular

Um sono irregular também compromete o seu sistema imunológico. Ter uma boa noite de sono ajuda na renovação das células e promove um equilíbrio maior dos hormônios, responsáveis por prevenir doenças infecciosas. É recomendado que um indivíduo adulto tenta de 7 a 8 horas de sono por noite.

De acordo com o Doutor Drauzio Varella, algumas dicas para isso são: Evitar de ingerir álcool e bebidas ou alimentos que possuem cafeína

  • Evitar de ingerir álcool e bebidas ou alimentos que possuem cafeína
  • Tenha uma rotina e procure dormir sempre no mesmo horário todos os dias
  • Procure deixar o ambiente em uma temperatura agradável
  • Se alimente 3 horas antes de se deitar para que a digestão seja feita
  • Leia um livro, escute músicas relaxantes ou atividades tranquilas, caso não consiga pegar no sono em 30 minutos.

4. Consumo de álcool e tabaco

De acordo com estudos realizados no “Instituto Norte-Americano de Alcoolismo e Abuso do Álcool (NIAAA, sigla em inglês)” o consumo excessivo de bebidas alcoólicas enfraquece nosso sistema imunológico, deixando o corpo mais propenso a contrair doenças.

Nesse tempo de isolamento social cada uma lida de diferentes maneiras, porém é comum ficarmos um pouco confusos com nossas sensações, e isso pode vir a afetar nossa saúde mental.

Durante esse período o nível de ansiedade pode aumentar pois não sabemos quando irá acabar, temos medo da proporção que a doença pode tomar e ficamos inseguros.

A diminuição ou o não uso de substâncias que podem agravar essa situação é essencial para cuidarmos de nós mesmos.

5. Hidratação

A hidratação é fundamental para o nosso corpo. Ela é responsável pelo funcionamento de todas as células e órgãos, inclusive pela defesa contra os agentes infecciosos.

Uma hidratação adequada previne que as mucosas sequem, dificultando o acesso dos vírus presentes na atmosfera.

A recomendação é beber dois litros de água todos os dias, atentando-se aos mais velhos que também devem ingerir essa mesma quantidade.

6. Redução do stress

Sabemos que o isolamento social é difícil e pode gerar o aumento do stress e falta de paciência.

Há algumas atitudes que podemos tomar durante o dia para o bem da nossa saúde mental.

A meditação é uma delas, mas se você nunca praticou, pode relaxar de várias outras formas como: ler um livro, escutar músicas que você gosta, rever um filme da infância ou assistir a um filme sobre um assunto que você tenha interesse, cozinhar ou simplesmente desligar-se do celular e da internet por um tempo e permitir-se ficar à toa.

O importante é tirar um tempo para você! Diminua a pressão sobre você mesmo, para que os dias de isolamento se tornem mais leves e fáceis de lidar.


Compartilhar


Equipe Dasa

A DASA é a maior rede de saúde integrada do Brasil, com uma rede de medicina diagnóstica, hospitais e uma empresa de gestão em cuidados. Nossos artigos são escritos por médicos especialistas e passam por uma revisão e validação robusta para a melhor qualidade de conteúdo para nossos pacientes e profissionais da saúde.

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação