teste de variantes covid-19

DASA lança teste que mostra com qual variante da COVID-19 a pessoa está infectada

Dra. Annelise Correa Wengerkievicz Lopes, Dra. Annelise Correa Wengerkievicz Lopes
Publicado em:

O teste identifica qual das cinco variantes mais importantes do coronavírus está presente no momento da infecção. Informação é essencial para vigilância epidemiológica da doença e controle da pandemia

O teste Variantes da COVID-19 foi introduzido, desde o dia 19 de abril de 2021, no amplo portfólio de exames da Dasa, ecossistema integrado de saúde.

O exame permite identificar cinco variantes do SARS-CoV-2 de maior importância já circulantes no Brasil. Destas cinco, três são nomeadas como variantes de preocupação (VOC): P.1 (Amazonas), que é de ampla incidência no Brasil; B.1.1.7 (Reino Unido) e a B.1.3.5.1 (África do Sul). As demais são brasileiras e classificadas como variantes de interesse (VOI): P.2 e N.9. São variantes de interesse pois já apresentam a mutação E484K, associada à capacidade de escape da resposta imune. Caracterizar essas variantes VOC e VOI é importante para fins epidemiológicos e em casos clínicos específicos. 

Como o teste de variantes para coronavírus é feito?

O exame é realizado utilizando o método de RT-PCR (Biologia Molecular).

Coleta: amostra de swab de nasofaringe (a mesma do RT-PCR para COVID-19).

Preparo: não é necessário nenhum tipo de preparo específico. Para realizar o exame, é recomendado ter diagnóstico positivo de COVID-19 por RT-PCR, considerado o teste de Coronavírus mais confiável, antígeno ou RT-LAMP.

Prazo de resultados do exame

O resultado do teste de Variantes da COVID-19 tem um prazo de até 72 horas para exames realizados na regional São Paulo. Para os demais locais, o prazo deverá ser ajustado para 96 horas. O laudo emitido apresentará resultado detectado ou não detectado, juntamente com o nome da variante específica em caso de detecção.

O teste Variantes para COVID-19 pode ser realizado no lugar do RT-PCR? 

Não. Vale ressaltar que o teste de Variantes para COVID-19 não é um teste de diagnóstico para Coronavírus por apresentar sensibilidade inferior ao RT-PCR destinado a esse fim. 

“Não é um exame para ser utilizado como diagnóstico da COVID-19; sua função é identificar por qual variante o paciente está infectado dentre as 5 principais para o nosso país. É recomendado para indivíduos com diagnóstico positivo do SARS-COV-2, por exame de RT-PCR, ou RT-LAMP ou antígeno há menos de 10 dias”, explica o patologista e diretor médico da Dasa, Gustavo Campana.

O que são Variantes de Interesse e Variantes de Preocupação?

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), as variantes podem ser classificadas em Variantes de Interesse (VOI) ou Variantes de Preocupação (VOC). As VOCs hoje reconhecidas são a do Reino Unido, a da África do Sul e a brasileira P1. Essas variantes apresentam características que acarretam maior transmissibilidade, maior patogenicidade ou escape da resposta imune.

O que ainda não sabemos sobre as variantes? 

O surgimento de variantes ocorre naturalmente na replicação dos vírus. Algumas modificações não conferem vantagens biológicas e tendem a desaparecer. Contudo, algumas mutações trazem benefícios biológicos para os vírus e tendem a se manter em circulação. Esses benefícios biológicos hoje se traduzem em preocupação para nós, já que conferem maior transmissibilidade, maior patogenicidade ou escape da resposta imune. Contudo, há ainda algumas informações a serem consolidadas sobre essas variantes:

  • Como estas novas variantes se espalham no país e no mundo;  
  • Presença ou não de diferenças na apresentação clínica da infecção pelas diferentes variantes;
  • Como essas variantes podem afetar as terapias, vacinas e testes diagnósticos já existentes.

Onde fazer o exame?

O teste de Variantes para COVID-19 está disponível em todos os laboratórios Dasa do  Brasil. Basta escolher onde fazer o teste para COVID-19 através do nosso site. 

Quer saber mais?

Se inscreva em nossa newsletter de Inovação